CDS quer que a maioria socialista olhe para a realidade açoriana
Coesão

O deputado do CDS, Alonso Miguel, referiu, esta quarta-feira, após a declaração política do PS sobre o Relatório da Agência para o Desenvolvimento e Coesão, que o CDS “não reconhece a Região pintada de rosa que o deputado Tiago Branco retratou”, afirmando que esta maioria tem que olhar para a realidade.

“Estamos numa Região, onde continua a existir uma taxa de desemprego jovem elevadíssima, em que um em cada três jovens estão desempregados. Estamos numa Região, onde os jovens não encontram condições para regressarem à sua terra após os seus estudos. Estamos numa Região que continua a estar marcada pelo despovoamento. Estamos numa Região onde o risco de pobreza é superior a 30%, continuando a ser o maior do país. Estamos numa Região, onde grande parte dos Açorianos não têm médico de família e onde as listas de espera cirúrgicas são intermináveis. Estamos numa Região governada por uma maioria, que não foi capaz, em 22 anos, de tirar os Açores do último lugar dos rankings de coesão e de qualidade de vida” – salientou o deputado do CDS. 

“É tempo desta maioria falar a verdade aos Açorianos e deixar-se de narrativas. É preciso um novo paradigma de políticas públicas que sejam um sinal de esperança para os Açorianos. É por isso que somos a alternativa política nos Açores” – concluiu Alonso Miguel. 


CDS Açores
12-12-2018
Comunicação
Categoria: CDS Açores

voltar